Breve esclarecimento dos conceitos. O conceito chingondo é familiar para mim, mas candango não. Xingondo é um conceito implementado pelo camarada Samora Machel, não descoberto, mas sim implementado e, designava pessoa com dons guerreiros, pessoa de bravura e coragem, ou seja, pessoa que se entrega à guerra. Porém, na zona sul de Moçambique, sobretudo na actualidade, o conceito Xingondo significa pessoa oriunda da zona Centro e Norte de Moçambique, ou seja, indivíduo rude, boçal e selvagem, indivíduo sem cultura. Já Candango é um conceito que geralmente era usado pelos africanos para designar aos colonos, os que se achavam de civilizados e superiores. No entanto, o conceito significa, indivíduo ruim, indivíduo de má fé, ou melhor, pessoa que revela sentimento de aversão para com o outro, ou ainda, xiconhoca.

Ora, partindo do primeiro significado do conceito “Xingondo” pode-se inferir imediatamente que o segundo é o fruto de sentimento de aversão, de quem se acha eminente em relação ao outro e, portanto, por trás desse sentimento de aversão temos um novo atributo “ O Candango.” A demais, se eu chamo alguém de “Xingondo” só porque é oriundo da zona Norte e Centro, ou porque acho que é boçal, então, eu ajo de mal fé, e quem age de mal fé é movido pelo sentimento de aversão; e quem é movido pelo sentimento de aversão é “Candango” e, logo quem chama o outro de “Xingondo” só porque é da zona Norte e Centro é Candando.

Neste contexto, eu diria que o simples facto de eu chamar alguém “Xingondo”, só pela sua zona de origem, automaticamente estou a afirmar que sou “Candango”. Pese embora, seja uma afirmação inconsciente, mas estou. No entanto, a tesão que permite alguém emitir esta alcunha de “Xingondo”, é baptizada pelo nome de “Candanguisse.” Basta emitir o “Xingondo”, para auto-afirmar o “Candango”.

 

Autor: Rabim Saize Chiria

Licenciado em Filosofia Pela Universidade Eduardo Mondlane

Correio electrónico: [email protected]

Contacto:847013707

Revisado por Editor do Webartigos.com