INTRODUÇÃO

A síndrome de Tourette não é muito conhecida pela maioria das pessoas, é considerada uma síndrome rara por existem poucos casos. É importante deixar claro que a sociedade por não conhecer essa doença acaba gerando um preconceito quando se depara com situações que tenha contato próximo de um portador. A síndrome de Tourette é considerada como um transtorno de função neuropsiquiátrico com perfil hereditário, que surgem no período da infância podendo ser identificado por sinais tais como: movimentos repetitivos (tiques nervosos), vocabulário involuntário (as palavras são transmitidas por impulso involuntário do portador, geralmente as palavras são sempre de xingamento ou até mesmo de palavras ofensivas que gerar certos incômodos para a as pessoas é também para o portador, (vocabulário impróprio socialmente). Atualmente desconhece a principal causa que provoca o desenvolvimento da doença, não existe tratamento eficaz para o controle do Tourette, hoje a síndrome é controlada clinicamente por remédio que tem a finalidade de controlar a ansiedade e os tiques. Uma dos tratamentos mais eficaz para o controle do Tourette sem sombra de dúvida é o caminho educacional. Uma educação com uma base bem consolidada pode promove é proporciona um alto controle do portador, embora que não controle com eficácia os sintomas da doença mais é um caminho que pode trabalhar a autoestima do paciente. Os principais sintomas envolvem fatores bem variantes de paciente para paciente dependendo do grau do desenvolvimento da doença. Entre outros os principais sintomas estão sempre relacionados à: tiques em qualquer área do corpo, transtorno obsessivo compulsivo, mais conhecido pelo TOC. Sono, ansiedade são distúrbio muito presente no portador de Tourette e disfunção da linguagem, como a gagueira por exemplo. Infelizmente ainda não existe um tratamento eficaz que possa controlar de uma forma mais positiva os sintomas do Tourette. Esse ensaio de pesquisa vem mostrar que hoje, em plena era das informações ainda existe preconceito pelo portador do Tourette pelo simples e sensível fato das pessoas desconhecerem a doença.

MARCO TEÓRICO

O primeiro caso do diagnóstico do Tourette possui registrado há quase dois séculos, precisamente no ano de 1825 por um médico Francês chamado Jean Itard. Ele historiou o caso da Marquesa de Dampierre, que mantém um apto impróprio com vocabulário e gesto obsceno em público. ”Segundo McConnell, Mozart era propenso a utilizar palavras e frases inapropriadas e incorreu em um comportamento impulsivo” (UOL. 30 de AGOS. 2004) A partir do caso da Marquesa, foram diagnosticados mais noves paciente apresentando sintomas semelhantes ou bastante similares. Que acabou derivando um caso clínico denominado de Tourette, 192 anos depois da descoberta da síndrome ainda se desconhece a causa que provoca o transtorno o que acaba dificultando um tratamento eficaz que contribua para uma melhor qualidade de vida para o portador do Tourette. “Nos últimos anos, a incidência de casos de ST vem crescendo em todo mundo, provavelmente, devido à maior disponibilidade de informações e conhecimento sobre esta doença pelas equipes de saúde que a diagnosticam” (Hounie e Petribú, 1999). No ano de 1920, os pesquisadores relacionaram a síndrome associados a fatores orgânicos, recentemente na década de 90 com os avanços de pesquisas voltados para a genética e para o transtorno psiquiátricos não chegaram a uma definição sobre o que realmente provoca a doença. O que hoje classifica a doença pela a proximidade do grau com outros transtornos psiquiátricos.

METODOLOGIA

Esse ensaio de pesquisa foi realizado através de documentos com base em pesquisas e trabalhos de teses de mestrados e pesquisas com base documental. Foi realizada uma análise dos achados para defini como a síndrome é definida e conhecida pelo meio social.

RESULTADOS/DISCUSSÃO

A síndrome de Tourette não é incomum, ela se manifesta entre 6 a 21 anos de idade podendo se leve ou moderada.É sumamente importante que nem sempre os portadores da síndrome têm tendência ou se caracterizam por xingamentos, pois os sintomas são variantes de um portador a outro, os sintomas sao muito relativos nos sujeitos que têm a síndrome.É importante deixar claro que cada sintomas da síndrome de tourette em um portador podem assumir formas ou ter comportamentos distintos.Dessa maneira as características da não se manifesta da mesma forma no portador.Na maioria das vezes as pessoas que não conhece a síndrome sentem um pouco de repúdio ao associar ao vocabulário impróprio para a sociedade, e acabam rotulando a síndrome como uma doença voltada para o xingamentos e palavras imprópria que a sociedade não aceita. A finalidade deste estudo é mostrar que não importar o aceitamento ou não da sociedade.Mas que os portadores dessa síndrome são capazes de ter um bom convívio social.A síndrome não tem cura e sua origem ainda é um mistério para os pesquisadores que estudam o tourette.Porém, a síndrome de tourette pode ser controlada com medicamentos que ajudam a manter e controlar o avanço da síndrome.Por essa razão é muito importante que os portadores tenha um acompanhamento médico, para as crianças diagnosticadas com tourette é importante que elas desde cedo tenha uma vida educacional e social sem exclusão.

CONCLUSÃO

Concluo essa pesquisa com muita satisfação pelos novos conhecimentos adquiridos sobre a busca pelas respostas que gerou a curiosidade que derivou um incentivo a constitui esse ensaio de pesquisa. É importante entender que a síndrome não se deriva apenas por meio de xingamentos ou de vocabulário impróprio.A síndrome de tourette se deriva de vários fatores que podem ser diminuídos e controlados por meio de medicamentos, os portadores necessitam de respeito, compreensão e não exclusãoMaria Severiana de Albuquerque

[...]

Revisado por Editor do Webartigos.com