Professor Me. Ciro José Toaldo

Em nosso artigo anterior abordávamos a respeito de duas medidas legais que o governo federal deverá logo aprovar. Naquele artigo, deixamos claro que a luta, sobretudo para quem vive da força de seu trabalho, será muito intensa no próximo ano, pois as medidas do governo em nada serão favoráveis aos trabalhadores, principalmente para o funcionalismo público.

Não bastassem estas medidas, a cada dia surgem notícias bombásticas advindas da ‘Lava-Jato’ demonstrando que muitos representantes do povo, utilizam do poder para enriquecimento ilícito, este desrespeito com a coisa pública leva a descrença e, por consequência, a perda da esperança!

O resultado do último pleito eleitoral demonstra o descontentamento do eleitor. Nas urnas o recado ficou evidente pelos milhões de votos em brancos, nulos e o não comparecimento no dia da votação. O PT, a esquerda e até o Aécio e seus aliados, devem compreender este sinal do brasileiro e seu descontentamento com o cenário político nacional. O desejo da mudança esteve presente na maioria dos cenários políticos da nação. Aliás, neste pleito foi ‘excepcional’ ser ‘oposição’ ou então nunca ter estado no poder, tais condições foram decisivas para muitos vitoriosos.

O que irá acontecer? O tempo dará a resposta! Mas, este descredito e incerteza farão o povo perder a esperança? Será que terão a quem recorrer? Infelizmente persiste no Brasil a velha ideia que chegará um certo ‘salvador da pátria’ (até uma novela foi feita com esta temática), isto deve ser desmistificado, pois o povo ainda não entendeu que o ‘salvador’ é ele próprio; contudo, faz-se necessário solidificar o verdadeiro sentido da democracia: enquanto existir eleitor vendendo seu voto, não desejando conhecer a história de vida de seu candidato e, sem acompanhar a trajetória dos eleitos, este ‘salvador’ delegará para outros sua missão e, nada mudará e a esperança vai sendo perdida!

A esperança é a última que morre, afirma o ditado popular; portanto, mesmo quando falte entendimento e consciência, precisamos acreditar na esperança! Que esperança é esta? A do revigoramento da luta, da determinação, da garra, da vontade e da certeza que os representantes do povo não decepcionem. Esta é a esperança de quem não se acomoda ou se esconde em seu casulo. É preciso sair da ilusão e perceber que nosso país não vai bem. Observemos as altas taxas desemprego, por exemplo!

Entretanto, acredito que dois mil e dezessete, mesmo com todas as dificuldades e adversidades, será o ano da superação de desafios e, pela esperança e vontade de vencer, conseguiremos avançar em mais um tempo de vida que o Senhor Nosso Deus nos destinará.

E você que lê este artigo: qual é sua esperança? Faça sua reflexão e, por favor, não deposite sua esperança em quem não está preocupado com você!

            Como estamos nos preparando para o final de mais um ano, em pouco mais de cinquenta dias chega o novo ano, comece a fazer um balanço deste ano que se finda! Bom, este será tema para outros artigos!

Revisado por Editor do Webartigos.com