Pedagogia de Tendência Liberal Renovada Não Diretiva.

Professor: José Carlos Libânio.

Livro relacionado:

A Pedagogia de tendência liberal renovada não diretiva, procura defender na sua formulação pedagógica, a função que a escola deve cumprir na formação das atitudes dos alunos.

Motivo fundamental que a escola sempre está mais preocupada com problemas de ordem psicológicos do que com as questões de natureza essencialmente pedagógicas ou sociais políticas conforme reflete muito bem o professor Libânio.

Aprendizagem precisa favorecer ao esforço constante com o propósito de desencadear uma mudança dentro do aluno, ou seja, a provocação a adequação do aluno as exigências do meio ambiente.

O que significa a lógica epistemológica da referida Pedagogia, aprender é antes de tudo modificar com coerência as próprias percepções ao caminho adequado das exigências da sociedade.

A teoria defende o seguinte princípio só é possível aprender o que estiver essencialmente relacionado com as percepções fundamentais das exigências do meio social. Educar é compreender as exigências do seu meio.  

O processo de avaliação atende esse fundamento de relevância com relação ao meio ambiente e a lógica cognitiva do desenvolvimento do eu.

Sem a dialética desse fundamento, não tem significação o propósito educacional da Pedagogia liberal renovada não diretiva.

Naturalmente que o mecanismo pedagógico dessa tendência transforma avaliação sem razão epistemológica, porque em sua essência termina por privilegiar-se a auto-avaliação.

 Essa é uma das críticas a Pedagogia em referência, além de considerar que não é científica por não usar critério da verificação, e por outro lado, por ser uma Pedagogia não politizadora.

Trata-se de uma pedagogia cujo aluno é o centro, mas um centro desfocado das Ciências e das questões políticas.

 A função do professor, apenas de facilitar o processo do mecanismo de adaptação dos alunos as questões do meio.

A escola tem como razão de ser a promoção dos alunos ajudar no desenvolvimento, os  mesmos devem buscar os conhecimentos, cujos propósitos relacionam com a ideologia da escola em questão.

O professor de certa forma é o próprio método, na sua função de facilitar ao aluno, para que os referidos possam atingir os objetivos da escola, que são a priori os objetivos dos estudantes.

Uma educação centrada na Pedagogia cuja referência básica é o aluno. Com efeito, o professor antes de ser um grande educador precisa ser especialista nas relações humanas, com a finalidade de facilitar com naturalidade as adaptações sociais.

Edjar Dias de Vasconcelos.

Revisado por Editor do Webartigos.com