I - INTRODUÇÃO             

                Perguntaram-me se o Ciclo de Saturno (um período astrológico com duração de 36 anos) que se iniciou na manhã do dia 20 de Março de 2017 tem algo a ver com nossa querida Umbanda. Como não sabia o que era o Ciclo de Saturno, resolvi fazer uma pequena pesquisa e se possível uma ligação entre este ciclo e a Umbanda.

                Este ciclo é regido pela força e energia de Saturno. Segundo a astrologia Saturno é o pai severo e senhor do carma, que vem destruir o que não está bom ou de acordo para que possa ser reconstruído. Esta mesma astrologia diz que ele vem para colocar fim aos excessos da humanidade, punindo assim aqueles que fogem da Lei, tanto no aspecto social, moral como espiritual. A princípio é algo que soa de uma forma assustadora. Estaríamos caminhando para mais um período de turbulências e desastres naturais?

                Segundo esta mesma astrologia o planeta Saturno é um planeta negativo e sempre que a terra entra em seu ciclo, o prognóstico é de momentos difíceis, ou de mudanças radicais e assustadoras. No que refere às mudanças, podemos começar a interpretar o Ciclo de Saturno como um período de oportunidades e de esperanças, inferindo que crise significa oportunidades dependendo do ângulo que se olhe. Porém, precisamos lembrar que não é possível fazer uma omelete sem quebrar os ovos. Ou seja, para haver mudanças reais é preciso uma mudança de atitude; sem alterar o comportamento, e mudar a forma de pensar, e de ver a vida, nada mudará. O minimalismo está em voga, e pensando bem, não se faz necessário excesso de nada para se viver bem. Em uma introspecção se chegará a conclusão que se pode viver com muito menos, de quase tudo. Não há mudanças sem ação.               

II - SATURNO E SUA REGÊNCIA SOBRE OS ORIXÁS

                O Ciclo de Saturno é um ciclo Astrológico. No entanto, podemos fazer uma reflexão sobre o planeta Saturno e sua regência sobre os Orixás da Umbanda e chegarmos a algumas conclusões. Vejamos então: o planeta Saturno tem sua regência sobre os Orixás Obaluaiê (o nome deste Orixá têm as seguintes variações em sua grafia: Obaluaiyê, Obaluwaye e Obaluae), assim como de sua contraparte feminina Nanã Buruque e também sobre o Orixá Yorimá.   

                Obaluaiê é o Orixá da passagem, da cura e da doença. Alguns dizem que ele é o Orixá da varíola e das doenças da pele. Daí o seu sincretismo com São Lázaro, e em suas aparições para os videntes tem o corpo coberto com uma veste de palhas cobrindo inclusive a cabeça. Sendo o Orixá da doença, conseqüentemente é também o Orixá da cura. Quando se está doente pedir sua ajuda sempre trás bons resultados.

                Obaluaiê é Orixá da passagem; ele é o responsável pela redução do espírito quando este será ligado ao óvulo recém fecundado assim como é quem recebe o espírito no momento do desencarne. Ou seja, ele trás os espíritos à vida na matéria, cuida de suas doenças e os recebe logo após o desencarne. Ao recebê-los após o desencarne, os leva ao Orixá Omulu, que é o "dono" do Campo Santo ou Calunga Menor ou ainda cemitério. Omulu ao receber os espíritos após o desencarne os encaminha aos seus lugares de merecimento. Ambos estão muito relacionados à terra, a saúde,  a doença e à morte.

                O Orixá Yorimá por sua vez, é a doçura, a simplicidade, a humildade e o amor todas estas qualidades inerentes à personalidade dos Pretos Velhos. A sabedoria de Yorimá nos conduz a iluminação interior e a felicidade. Pode-se dizer que Yorimá entende a alma humana. Ele seria o psicólogo da espiritualidade.

                Na Umbanda manifestação da linha do Orixá Yorimá também conhecida como Linha das Almas, representada pelos Pretos Velhos, se dá pelo chacra Genésico ou Básico. Este chacra recebe as forças telúricas, sua energia vem da terra. Podemos aqui novamente fazer a relação Obaluaiê com Yorimá. Um tem sua força na terra, ou outro através de seu chacra de atuação, recebe a força da terra.

                Se ligarmos as forças de Saturno, de Obaluaiê e de Yorimá estaremos envoltos em luz e simplicidade; paz e saúde (principalmente a saúde mental / espiritual) e, estaremos com a força da terra (esta influenciada por Saturno) e também cheios de desafios (estes causados pelos aspectos negativos de Saturno). 

III - COMO ENFRENTAR O CICLO DE SATURNO

                Façamos deste novo Ciclo de Saturno, o ciclo da simplicidade, do amor, da paz e da esperança. Mares revoltos nos aguardam nestes próximos anos. Praticando os sentimentos expostos acima e tentando sempre manter nossa luz acesa (através da prece, do equilíbrio, da retidão e da ética), com certeza conseguiremos superar todas as dificuldades e vencer estas tormentas; nosso barco poderá estar arranhado, uma ou outra "vela" poderá estar em frangalhos no final da travessia deste mar revolto, mas seremos pessoas melhores e mais complacentes com os erros e faltas nossas e dos outros.

                A Astrologia nos diz que no ano de Saturno precisamos ter muita disciplina, responsabilidade, retidão em nossas atitudes e trabalho: organize, pense e aja. Coincidentemente, a Umbanda nos aconselha a fazermos a mesma coisa, não apenas em um ano específico, mas durante toda nossa vida. Somos humanos e imperfeitos, porém perfectíveis. Parafraseando o Sr. Rodrigo da Rocha Lores, um grande empresário e palestrante, precisamos encarar a vida com um propósito.[1] É necessário ter propósito na vida pessoal, na vida conjugal, na vida profissional e nas relações do dia a dia. Dentro deste propósito precisamos sempre pensar e agir da seguinte forma, segundo o Sr. Lores:

  1. a) Com ciência (ou seria com consciência?) e espiritualidade. Aqui, agir com ciência é ter planejamento, mensurar os riscos tanto econômicos como sociais, ter consciência de que tudo que fizermos terá uma conseqüência para nós mesmos ou para o próximo.[2]

                Na realidade, uma coisa leva à outra. Se projetarmos nossas atitudes e ações com propósito e raciocínio, com certeza a espiritualidade estará conosco, nos influenciando com sabedoria. Estar com a espiritualidade não quer necessariamente dizer que preciso ser Espírita ou Umbandista, ou ter qualquer outra religião, mas sim ter um comportamento ético diante das outras pessoas. Se comportarmos e agirmos de uma forma moral e ética seremos amparados pela espiritualidade, independentemente de sermos ou não religiosos, de crer ou não na existência de espíritos.

  1. b) Manter a saúde através da qualidade de vida. Manter a saúde física, mental e moral não cometendo excessos seja na alimentação, na bebida. Não falar da vida alheia, não cometer perjúrio, não expor a vida própria ou do outro ao ridículo (redes sociais). Praticar esportes, usar o tempo livre para aprender coisas novas, se instruir dentro de seu ramo de atividade ou adquirir cultura.

                Quanto a qualidade de vida engana-se                quem pensa que para tê-la precisa-se de bens materiais ou excessos de qualquer natureza, inclusive de patrimônio. A vida saudável é minimalista em todos os aspectos. Aqui entra a teoria do professor Domenico de Masi, em seu livro O ócio criativo:[3] precisamos de férias, precisamos de momentos ociosos para que possamos pensar a vida, pensar nossos planos e refletir sobre nossas atitudes; para planejarmos nossas ações. Este ócio nos trás equilíbrio e criatividade. O ócio proposto pelo professor De Masi não é passar a tarde deitado no sofá de frente para a televisão. É ter tempo livre para despertar a criatividade, para pensar coisas novas e formas novas de fazer as coisas "velhas", que ainda são indispensáveis.

                Esta simplicidade não quer dizer que não tenhamos que trabalhar e eventualmente acumular bens, inclusive para a aposentadoria (tão em voga nestes dias). Por outro lado se a pessoa é aquinhoada pela sorte e for detentora de grande soma de bens materiais não há problemas.  Precisamos possuir o dinheiro e os bens materiais, mas nunca sermos possuídos por eles. Apelando ao Evangelho Segundo o Espiritismo, temos:[4]

                "Se a riqueza devesse ser um obstáculo absoluto à salvação daqueles que a possuem, assim como se poderia inferir de certas palavras de Jesus interpretadas segundo a letra e não segundo o espírito, Deus, que a dispensa, teria colocado nas mãos de alguns um instrumento de perdição sem recursos, pensamento que repugna a razão."

  1. c) Empreender e viver com propósito. Temos que nos convencer de que somos importantes, somos essenciais. Sem nós, a vida de nossa família e das pessoas a quem amamos e que nos amam seria diferente. Partindo deste princípio precisamos cuidar bem de nos mesmos: corpo é mente precisam estar saldáveis. Precisamos empreender... Lembrando que empreender não é só no aspecto de abrir um negócio, um comércio. Podemos empreender em nossa vida planejando o que iremos fazer (sonhar com coisas de acesso ou realização mais complicada), mas trabalhar para que se tornem realidade. Com a melhora em nossa vida, planejar o nosso bem estar, o bem estar daqueles com quem convivemos. Fazendo isso estaremos vivendo com propósito e empreendedorismo. Sem esquecermos de que dependemos um do outro; se eu estou bem aqueles que convivem comigo também estarão bem. 

IV - A UMBANDA

                Votemos a nossa querida Umbanda... O que é a Umbanda? Na definição de seu fundador o Caboclo das Sete Encruzilhadas:[5]

"A Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade. Para aqueles que sabem menos, ensinaremos. Com aqueles que sabem mais, aprenderemos."

                Aproveitemos o conhecimento de nossos irmãos Astrólogos e utilizemos este conhecimento para o nosso aprimoramento moral e intelectual. Que o Ciclo de Saturno nos traga muitos desafios, e também inúmeras oportunidades de crescimento e aprendizado. As dificuldades serão realmente oportunidades invertidas, se olharmos para elas com os olhos de quem crê em uma força superior que tudo controla. O Pai Celestial, Tupã, Zambi ou Deus não coloca um fardo mais pesado que aquele que nós temos capacidade de carregar.

                A Umbanda nos ensina que quando vibramos, emitimos energia e que esta energia será positiva ou negativa de acordo com o nível do pensamento emitido. Da mesma forma, captamos as vibrações ou as energias que estão no ambiente. Vigiemos nossos pensamentos, não nos deixemos levar pela turba. A crise é real bem o sabemos, o Ciclo de Saturno aparentemente irá dificultar um pouquinho mais nosso dia-a-dia, no entanto devemos manter sempre o pensamento positivo e a esperança de que superaremos tudo, principalmente se puder contar com a proteção de nossos queridos Orixás, assim como com os Guias e Guardiões da nossa querida Umbanda. 

  João Eudes Gondim

    Goiânia, 28/03/2017. 

[1] Em palestra preparatória para o  I Encontro Mundial de Guardiões da Humanidade, a realizar nos dias 21 a 23/04/2017, em Belo Horizonte, MG.

[2] Lembremos a célebre frase do Apóstolo Paulo: "A mim tudo é permitido, porém nem tudo me convém."  1 Coríntios  6,12

[3] O Ócio Criativo, por De Masi, Domenico, 3ª Ed. Liz Gráfica e Editora, Rio de Janeiro, 2000.

[4] O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo XVI, item 7, Utilidade providencial da fortuna - provas da riqueza e da miséria.

[5] Na primeira aparição pública do Caboclo das Sete Encruzilhadas na Federação Espírita de Niterói, através da mediunidade do menino Zélio Fernandino de Morais em 15 de Novembro de 1908.

Revisado por Editor do Webartigos.com