MATEMÁTICA E ARTE NA ESCOLA: Uma relação prazerosa no ensino aprendizagem

Gilson da Silva1
Giseide Santos2
Marly Oliveira PhD3




Resumo
Neste trabalho apresentamos uma intervenção em uma escola de 3º e 4º ciclos de aprendizagem do ensino fundamental da rede municipal da prefeitura da cidade do Recife-PE, a Escola Municipal Poeta Joaquim Cardoso.Consideramos nesse projeto, vincular Matemática e a Arte numa forma de levar os alunos e alunas a enxergar a matemática como uma realização do espírito humano com equilíbrio, harmonia beleza e delicadeza nas artes. É comum as obras de artes ter a matemática geométrica, circular ou com curvas identificadas pelo autor que fez em sua obra criatividade que envolve a matemática. Nessa intervenção, que foi realizada com alunos e professores sobre a arquitetura de Oscar Niemayer e a Matemática presente em suas obras em Brasília e Minas Gerais. Os alunos responderam a uma atividade e um questionário, motivados em vincular matemática e a Educação Artística tiveram um olhar na bela arquitetura, envolvendo matemática nas formas das igrejas construídas pelo arquiteto.

Palavras-chave: Arte; Matemática; Ensino.






______________________
1.Gilson Silva mestrando em Ensino de Ciências UFRPE
2,Giseide Santos aluna especial do mestrado Ensino de Ciências UFRPE
3.Maria Marly de Oliveira PhD, professora Dr.da Universidade Federal Rural de Pernambuco











INTRODUÇÃO


Ao longo da história da humanidade, observa-se a preocupação do homem com o belo, com a harmonia das formas, que está presente nas edificações, nos pisos e paredes, nos objetos pessoais e de adorno, nas pinturas e esculturas. A criatividade e beleza estética são visíveis nas composições geométricas e nas esculturas. E ao longo dessa historia, percebe-se que Arte e Matemática estão conectada no aspecto multidisciplinares das situações problemas que explora a arquitetura com os segmentos de retas e ângulos a partir do século XX , onde atualmente as obras de arte ocupam lugares públicos, fazendo com que os indivíduos fosse capazes de intervir matematicamente no mundo(...) (Pollak,1978). Entretanto, aplicando a arte e produções artísticas nas atividades de matemática possibilitando assim uma integração com o conteúdo de matemática que ajuda ao aluno compreender melhor o estilo apresentado e mostrando a capacidade de criação artística de vários artistas e arquiteto das artes no mundo.

Vincular Matemática e a Arte constitui-se numa forma de levar os alunos e alunas a enxergar a matemática como uma realização do espírito humano com equilíbrio, harmonia, beleza e delicadeza nos detalhes. Aprender matemática numa reflexão sobre o ensino e à aprendizagem da Arte oferece um espaço de reflexão, interação e discussão sobre múltiplas relações matemáticas existentes nas diversas linguagens e, em particular nas linguagens artísticas; coloca o cotidiano escolar cada vez mais comprometido com a formação de um individuo em sintonia com o seu tempo e seu cotidiano. Nesta perspectiva, iremos pesquisar e observar as práticas educativas desenvolvidas no contexto da sala de aula referentes ao ensino-aprendizagem de Matemática e de Arte-Educação. Pra realizar essa pesquisa levantamos as seguintes indagações: È possível ter uma aprendizagem matemática através da Arte? A relação da Matemática e Arte pode ser um facilitador do ensino aprendizagem de Geometria?

Um dos pressupostos para a realização desse trabalho é propiciar despertar o sentido do belo viabilizando uma melhor compreensão das relações existentes entre a Matemática e a Arte, estabelecendo uma conexão em suas dimensões criativas, estéticas e culturais. Nesse sentido os Parâmetros Curriculares Nacionais para a área de Matemática no ensino fundamental estão pautado por um dos princípios.

A atividade matemática escolar não é "olhar para coisas prontas e definitivas", mas a construção e a apropriação de um conhecimento pelo aluno, que se servirá dele para compreender e transformar sua realidade. E um dos aspectos básicos consiste em relacionar observações do mundo real com representações (esquemas, tabelas, figuras). Nesse processo, a comunicação tem grande importância e deve ser estimulada, levando-se o aluno a "falar" e a "escrever" sobre Matemática, a trabalhar com representações gráficas, desenhos, construções, a aprender como organizar e tratar dados.(...). O significado da matemática para o aluno resulta das conexões que ele estabelece entre ela e as demais disciplinas.


A Arte e a Matemática tem Tudo a Ver

A relação entre arte e matemática pode ser tratada em abordagem e diferentes interpretações no ensino de Ciências. Essas pesquisa objetivam um espaço de reflexão, interação e discussão sobre as múltiplas leituras de obras de arte arquitetônicas como também as representações matemáticas existentes em cada situação.Esse trabalho vincula Educação Artística e Matemática constitui-se em uma maneira de levar os alunos e alunas a ver a matemática como uma obra constituída pelo homem, juntando manifestações culturais e comportamentais desde os tempos primitivos.

No caso da Arte e da Matemática no processo de ensino-aprendizagem é uma idéia que pode ser percebida por intermédio dos filósofos, arquitetos e artistas plásticos nos quais têm a matemática como um elo fundamental. Por outro lado, a matemática é uma produção social e os professores tem que fazer a mediação para que a transmissão de conteúdos se produza. Segundo Vergnaud, a mediação que é capaz de fazer em situação de sala de aula e para os quais possui práticas, esquemas ou formas de organização de suas atividades (Vergnaud,1998).

E, sejam quais forem os aspectos dessas atividades, a arte e a matemática estará presente no cotidiano escolar, e os estudantes interage com o conhecimento das disciplinas dentro e fora da escola Ao propor atividades em que os alunos, sejam capazes de discutir a arte e a arte na matemática consigam responder as questões estruturadas pelos professores,explicando de uma maneira coerente de forma que construam os significados importantes contidos numa obra de artes que são a geometria. Para expressar seus pensamentos, os alunos responderam atividades e reorganizaram seus conhecimentos adquiridos e construídos com o referencial lógico e referencial artístico. Nessas questões analisaremos as falas escritas dos alunos e professores da disciplina, com o propósito de identificar a arte na matemática ou a matemática na arte.

Diante disso, o ensino de matemática no 3º e 4º ciclos, desempenha um importante papel na formação do cidadão, pois fornece ferramentas que permitem ao ser humano desenvolver estratégias, a criatividade, a iniciativa pessoal e o trabalho coletivo. Esses objetivos, segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais de Matemática (PCN), cita que, estabelecer conexões entre temas matemáticos de diferentes campos e entre esses temas e conhecimentos de outras áreas curriculares ( p.47-48).

Para Brousseau (1988, p.71), (...) O professor é uma espécie de ator. Atua segundo um texto escrito em outro contexto (...) podemos imaginá-lo como um ator da Commedia Dell arte: improvisa na hora, em função de um argumento ou uma trama (Brouseau).Na aprendizagem de matemática a apreciação de obras de artes faz com que o aluno tenha a capacidade de exercitar a atividade criativa pode gerar prazer(Pietrocola apud Bronowski(p.132) afirma que existe dois momentos distintos na descoberta: o da visão(ou seja, na descoberta original) e o da apreciação(no momento em que se entra em contato com a criação). Apreciação remete-se ao domínio da aprendizagem, seja ela formal ou informal.

Entre os anos de 1920 e 1960, vigorou na arquitetura mundial o predomínio da funcionalidade, isto é, a idéia de que as necessidades humanas devem determinar a forma de construções. Motivadas por esse conceito, as obras da chamada arquitetura moderna apresentavam formas simples, quase sempre marcadas apenas por superfícies planas e linhas retas. Entretanto o arquiteto carioca Oscar Niemeyer, revolucionou o rigor modernista com leveza e inventividade das linhas curvas de seus projetos.


A INTERVENÇÃO UMA PROPOSTA

Nossa proposta, tem como pressuposto básico que cada aluno exponha seu pensamento desenvolvido da relação entre as áreas de ensino, e conheça a relação que existe com a matemática e a educação artística numa abordagem interdisciplinar.Assim sendo, analisaremos neste trabalho as falas transcritas dos alunos as seguintes questões:

1- É importante estudar Matemática? Justifique.
2 -É importante estudar Arte-Educação? Justifique.
3 -Faça um breve relato de como são as aulas de matemática.
4 -Faça um breve relato de como são as aulas de arte-educação.

Com esses relatos é possível conhecer o interesse do estudante, por essa área de conhecimento, matemático e artístico.É conveniente ressaltar que esses questionamentos da atividade foram respostas livres. Fazemos um resumo das respostas.

Matemática é pra toda vida e está em todo lugar;

Saberemos como nos dar com números;

No setor de nossa vida usamos a matemática;

No futuro achar emprego é importante estudar matemática, tudo o que for fazer é matemática;

Saber identificar uma verdadeira obra de arte eficiente;

Como é bom fazer arte, ensinar os gostos da vida de várias maneiras;

Não irei precisar dessa disciplina, não vou querer trabalhar com arte;

A arte é um pouco diferente porque é usada muito pouco em nossas vidas;

A gente tem que saber de quem era alguns quadro.Quem pintou o quadro de Monalisa. Se a gente não estuda artes nunca vamos aprender;

Em outro enfoque, uma das atividades foi a leitura de figuras ilustradas da arquitetura brasileira de Oscar Niemeyer, tais como a catedral de Brasília e a Igreja da Pampulha em Minas Gerais nas respostas eles descrevem as figuras.

Quinta questão: Descreva o que você vê nas figuras. (transcrevemos algumas respostas):

A1. Desenho geométrico e uma pequena cúpula e alguns prédios;
A2. Bela arquitetura envolvendo matemática;
A3. Formas e cálculos diferentes relacionado a geometria;
A4. Um círculo com um X imaginatório entrelaçando o círculo;
A5. Uma roda no meio da imagem e nos lados como se fosse um monte de rosto;
A6. É interessante a matemática e a arte que eu vejo nessa imagem a estátua de arte e as formas geométricas da matemática;
A7. Um quadrado todo colorido que pode fazer parte com matemática isto significa que pode ser outra coisa importante;
A8. Um prédio diferente no formato de um vulcão, uma cruz e homens estátuas;
A9. Imagem que é feito geometria;
A10. Circulos entrelaçandos outros círculos algumas retas;
A11. Flor, hélice e insetos;
A12. Um mural e várias estátuas que representa arte um mural de várias artes,mas por sua moldura matemática por modo de fazer ao resolver as suas partes ao menor ao maior e sua obra diferente;
A13. Escultura muito bem feita, aprimorada e desenhada além de sua beleza;
A14. Um homem ensinando na arte cheia de espinho, ela está ensinando e olhando a pessoa ao lado;
A15. Um quadro quatro bolas de cada lado e no meio.

È importante verificar, que nessas etapas os alunos descreveram a Arte de Oscar Niemeyer, com descrições diferentes, pensamentos seqüenciados na seguinte forma l2 alunos viram a geometria, arquitetura, escultura, arte e matemática juntas, e 03 alunos viram coisas substantivas nas duas obras do arquiteto. Nas questões sobre a importância de se estudar matemática e arte, expressam com clareza um entendimento sobre a vida, emprego, futuro e aprendizagem neste estudo. Nas questões sobre as figuras ilustradas, mostraram seu conhecimento oriundo das aulas de Educação-Artística.

Pela fala dos alunos, o foco piagetiano das operações lógicas gerais, das estruturas do pensamento entre sujeito-em-situação. No entanto, isto acontece dentro da sala de aula. Ensinando matemática e arte. Piaget toma como referência o próprio conteúdo do conhecimento e análise conceitual do domínio desse conhecimento (Vergnaud,1994, p.41).

Tais respostas ajudam-nos a compreender que o acesso a arte e a intimidade com a arte no espaço escolar, nos livros didáticos de matemática, na facilitação do professor de arte-educação e matemática, abre caminho numa nova forma de sentir, pensar, compreender, dizer e fazer. Na experiência estética mostrada aos alunos, a apreciação diz Bakhtin, aquilo que o outro não vê e que eu vejo, uma vez que me sinto fora do objeto estético (Bakhtin, 2000).Essa relação envolve o que o aluno olhou, sentiu e respondeu em forma de ver a arte na matemática.

Resultado e Discussão

Os professores de matemática e de arte responderam um questionário e citaram a interdisciplinaridade em seus trabalhos e o seu papel docente, relatamos em forma de resumo o seguinte:

Professor 1 ? Nos estudos dos signos textuais, nos conceitos de simetria e assimetria, conceitos de comportamento de luz e dos elementos químicos; O professor tem a função de arquitetar o caos e de bagunçar o cosmo, ou seja, levar os docentes a desequilibração cognitiva a posterior reorganização através dos vínculos construídos com as outras disciplinas;

Professor 2 ? Através do projeto escola cidadã, procuramos utilizar as demais disciplinas de forma espontânea; Somos facilitador e motivador no processo de aprendizagem. Em outro momento, o professor falou sobre matemática e arte, em atividades propostas para os alunos:

Professor 1- A arte é completamente envolvida pela matemática da construção cartesiana ou geometricamente euclidiana, até a mais surrealista, abstrato, mais voltada para o fractual e precisaremos da matemática.

Professor 2 ? Através da criação, manipulação e observação de obras de artes tais como: música, artes-plásticas, filmes,etc.

Nesse sentido, o processo de articulação do conhecimento deve estar ligado aos processos concretos de produção e reprodução do conhecimento dos sujeitos sociais envolvido no processo de aprendizagem. O educador tem que aprender a fazer articulação entre o sujeito que aprende e o sujeito da aprendizagem (Warde,1987).Ora, é isto que a transposição de um sistema construido no caso da matemática para outro no caso da arte. Portanto, a ação pedagógica através da interdisciplinaridade aponta para a construção de uma escola participativa e decisiva na formação do sujeito social.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. São Paulo.Martins Fontes.2000.
JANTSCH, ARI PAULO e BIANCHETTI, LUCIDIO (orgs).Interdisciplinaridade para além da Filosofia do Sujeito.Petropólis, RJ:Vozes 1995.
NIEMEYER, Oscar.Biografia;www;sampa.art.br/biografias/oscarniemeyer.acesso em 20.10.2008
PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Brasília ,MEC/SEF 1997.
SISTEMA DE EDUCAÇÃO BÁSICA: Brasília/MEC 2002.











Revisado por Editor do Webartigos.com