1º Cargo de Subchefe de Polícia do Estado de Santa Catarina:

O cargo de Subchefe de Polícia equivale ao que hoje seria o Secretário Adjunto da Segurança Pública e foi resultado do Decreto n. 288, de 19.09.1932 – cuja posição deveria ser exercia por Bacharel em Direito – tinha caráter transitório, ou seja, para enquanto durasse o movimento armado no Estado (Revolução Constitucionalista/1932 e seus reflexos em Santa Catarina), tendo como principal acontecimento os embates ocorridos na cidade de Cruzeiro, atual Joaçaba e Estação do Herval (Herval do Oeste)***. Esse cargo funcionava junto com a Chefia de Polícia (atual Secretaria de Segurança Pública, criada por meio da Lei n. 12, de 12 de novembro de 1935 - reformas do Governador Nereu Ramos)*, mais conhecida como "Chefatura de Polícia"**.

O primeiro Subchefe de Polícia, Dr. Carlos Gomes de Oliveira****, ao assumir o cargo fez seu discurso dando destaque ao "movimento Tenentista de 1922"*****, mantendo-se fiel ao seu passado e ao que defendia no seu jornal "Correio de Joinville", preparando seu retorno a política que o consagraria em nível nacional.  

*Jornal O Estado, 19.09.1932.

**Reformas no sistema policial do Governador Vidal José de Oliveira Ramos (1910-1914), por meio da Lei n. 856, de 19 de outubro de 1910.

*** Durante os episódios da "Revolução Constitucionalista/32" (tentativas de negociações com os rebeldes) quarenta reacionários revoltosos, comandados por Ivo de Aquino Fonseca (advogado e ex-Procurador Fiscal/SC/1917 a 1918, Prefeito de Canoinhas de 1919 a 1920, Deputado Estadual de 1922 a 1930, Secretário do Interior e Justiça/1930, Secretário de Viação e Obras Públicas/1936, Senador de 1947 a 1951, Presidente do Partido Liberal Catarinense, Professor da Faculdade de Direito, Conselheiro do Tribunal de Contas/1963;  também foi nomeado para outros cargos públicos), ocuparam Campos Novos, em cuja ocasião Lara Ribas e os membros do seu "Estado Maior" acabaram sendo traídos e todos presos.

**** Carlos Gomes de Oliveira nasceu em Joinville (12.10.1894 e faleceu em Joinville no dia 15.08.1997).  Estudou em Joinville (Colégio Conselheiro Mafra) e Florianópolis (Ginásio Catarinense) e se formou em Direito em São Paulo (1918).  NO ano de 1920 lançou o jonral "Correio de Joinville", vindo apoiar a reação a eleição de Artur Bernardes  à Presidência da República (apoiou Nilo Peçanha), também,  apoiou o movimento "Tenentista de Julho de 1922",  defendendo o Marechal Hermes da Fonseca (Presidente do Clube Militar/RJ  e um dos líderes do movimento), em razão disso chegou a ser preso. Exerceu a advocacia em Joinville onde iniciou sua carreira política e liderou a fundação do Partido da Aliança Liberal (juntamente com Nereu Ramos). Elegeu-se Deputado Estadual (1926), Deputado Federal (1932).  Perdeu seu mandado na revolução de outubro de 1930.  Elegeu-se Senador (1950- 1959) pelo PTB . Foi eleito Presidente do Senado e passou a presidência para Juscelino Kubitcshek  e João Goulart (disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/senadores/senador/-/perfil/1550 e https://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Gomes_de_Oliveira).

*****Jornal O Estado, 21.09.1932.

Revisado por Editor do Webartigos.com