Professor Me. Ciro José Toaldo

No decorrer da semana que passou participei de uma celebração espiritual, aonde foi evidenciado uma reflexão a respeito de uma das leituras do Apóstolo Paulo (2Tm4,7). As palavras de Paulo, exortando a respeito de se combater um bom combate, levou-me a uma grande reflexão!

Primeiro pelo fato que este ensinamento, apesar de ter dois mil anos é muito atual, principalmente quando se constata que vivemos inseridos numa sociedade focada no consumo, aparências e no faz-de-contas. Neste contexto qual deve ser o bom combate?

Longe de imaginar o contexto da violência, guerra e destruição, mas o combate focado pelo Apóstolo, trazido para a atualidade diz respeito a vida familiar, a manutenção dos valores, princípios e, especialmente a valorização do ser humano, mediante a sensibilidade e a vontade de sonhar e lutar por um mundo mais humano, justo e fraterno.

Nesta linha de raciocínio, surge a segunda questão, quanto a valorização dos ensinamentos cristãos, pois estes são de suma importância para se firmar o esteio de um mundo diferente desteonde estamos inseridos! Quantas famílias destruídas, pelo fato dos pais e filhos terem desistido de combater o bom combate e, desta forma aquela família vai para o ralo, ou seja, destruída! Infelizmente o orgulho, a comodidade, em alguns casos a inveja e tantos outros adjetivos negativos, cegam os olhos de infinitas criaturas. Combate, que nada, cada um que cuide de sua vida, pois é preciso cuidar de seu umbigo! Assim, casamentos são desfeitos, famílias acabam sendo dissolvidas, sonho são apagados e justiça e fraternidade ficam no esquecimento!

Combater o bom combate! Será que ainda vale a pena? É possível acreditar na vida, no ser humano e na possibilidade de ser feliz? Obviamente que sim, desde o momento da entrega, tanto do corpo, como da alma para solidificar este bom combate! Tenha percebe-se o Apóstolo como exemplo e perceba que a existência é maravilhosa quando se tem combate. Obviamente, Paulo refere-se ao bom combate, seguindo os ensinamentos de seu mestre, Jesus Cristo, quando pede para se vivero amor, abraçar a cruz, renunciar as negatividades da existência, priorizando o perdão e a misericórdia! Agindo desta forma, liga-secom a outra dimensão da vida: a divina, e se compreendeque neste mundo, apenas há uma passagem. “Combati o bom combate, terminei a minha corrida, conservei a fé. Agora só me resta a coroa da justiça que o Senhor me entregará”(2Tm4,7-8). Grande Paulo de Tarso, uma criatura fantástica, com a qual podemos aprender muito.

Portanto, amigo leitor, devemos resgatar com urgência nossa vontade e desígnio de viver com vontade, determinação e com o foco no desejo de combater o bom combate! Cada um deve saber qual é seu combate, sua luta e sua determinação para um dia também receber sua coroa. Não deixe o tempo passar; aliás, o tempo parece voar, pior que isto é quando se é chamado para a outra vida, quando menosse espera. Perceba a rapidez: daqui sessenta e poucos dias será natal, e como será seu encontro com o menino Jesus? E como será seu início de mais um ano? Continuará alheio, desanimado ou combatendo o bom combate? A resposta cada um precisa dar para sua consciência!

Pense nisto e até o próximo! Deus abençoe todos!

Revisado por Editor do Webartigos.com