Resumo

As brincadeiras de faz de conta desenvolvem o controle emocional da criança. O resultado desse tipo de atividade é que a criança vai adquirir autoconfiança e melhor conhecimento de suas possibilidades e limites. Na brincadeira, a imaginação propicia a vivência e troca de papéis e, assim, a criança cria e recria sua vida á sua maneira. No brinquedo não há um sistema de regras para sua utilização.

 Os estudos de Piaget (1976) sobre desenvolvimento e aprendizagem destacam a importância do caráter construtivo do jogo no desenvolvimento cognitivo da criança. Para o autor, existem quatro formas básicas de atividades lúdica e que caracterizam a evolução do jogo para a criança, de acordo com a fase do desenvolvimento em que aparecem. Nessa perspectiva, o autor descreve que o jogo contribui para o desenvolvimento cognitivo da criança.

 Para Vygotsky (1984), o jogo é considerado um estímulo á criança no desenvolvimento de processos internos de construção do conhecimento e no âmbito das relações com os outros. Para o autor, a atividade lúdica possui regras e uma situação imaginaria. Nesse sentido, destaca que o jogo é fundamental para o desenvolvimento cognitivo, pois o processo de vivenciar situações imaginarias leva a criança ao desenvolvimento do pensamento abstrato.

 Os espaços e o tempo para os jogos precisam permitir ás crianças possibilidades diferentes nos seus movimentos, Os conteúdos abordados no jogo estabelecem relações com o conteúdo. Trabalhar com o lúdico como recurso pedagógico direcionado ás áreas de desenvolvimentos e aprendizagem desenvolve relações que fazem parte de todo o currículo escolar. Brincando, a criança aprende e tem um desenvolvimento integral das áreas motora, afetiva e cognitiva.

Revisado por Editor do Webartigos.com