AVANTE, BRASIL!

 

Professor Me. Ciro José Toaldo

A vida ensina que é preciso mudar o rumo da caminhada quando não se consegue avançar, e quando se perde a esperança! Nosso país passa por uma crise, não apenas no aspecto político, mas especialmente no que tange ao contexto social, uma vez que quase 11% da população economicamente ativa esta desempregada, eis um dos indícios para se buscar novos rumos.

Em que pese toda a parafernália política, principalmente focada, desde o final do ano passado, quando se iniciou o processo do impeachment, consolidado em dezessete de abril, na Câmara dos Deputados, passando para o Senado, precisamos buscar novos outras formas para avançar na governabilidade do país.

Quem diria, em 2003, escrevia um texto afirmando que a esperança havia vencido o medo e, em 2016, lamento ter que escrever que perdemos a esperança, pois os defensores do governo aterrorizam a população ao afirmar que se o atual governo “sair” os programas sociais serão cancelados. Que absurdo! Que esperança foi essa que apenas jogou para o contribuinte a tarefa de arcar com os custos de seus programas sociais? Descarada foi a Presidente da República que ao participar de um ato da CUT, no dia primeiro de maio, demagogicamente elevou em mais cinco por cento a tabela de imposto de renda sobre pessoa física, e concedeu nove por cento de aumento aos beneficiários do bolsa família. Não resta dúvida que esta foi uma promessa de desespero, mas que revolta quem mais uma vez pagará mais impostos para garantir as benesses da máquina administrativa federal comprometida com a consolidação de sua ideologia partidária.

A vivência em numa sociedade justa e igualitária, onde se busca minimizar as diferenças sociais, pode usufruir de alguns programas para ter equilíbrio, entretanto, quando estes se tornam meros instrumentos assistencialistas e com fins eleitoreiros e ideológicos, devem existir questionamentos e, não será o trabalho intenso dos que buscam alternativas para melhorar sua condição de vida, que garantirá toda a estrutura de um governo que não faz sua parte: cortar gastos, enxugar a máquina administrativa, dirimir os problemas do setor público, financeiros e criar meios para gerar novos empregos.

A história política brasileira é permeada de altos e baixos momentos e, quando o Congresso Nacional não se posicionou de forma condizente, focado na maioria da população, os avanços não aconteceram.

A reforma política precisa acontecer! O comprometimento dos políticos com o bem comum deve acontecer. Não é possível fazer da política uma carreira e torná-la ‘hereditária’, fazendo os interesses particulares ou de grupos, ficarem acima de toda a nação!

Avante Brasil que passou por tantas intempéries políticas, mas encontrou homens e mulheres com coragem que não deixaram sucumbir o bem comum. Avante, pois o partido que comanda a nação corrompeu-se e esqueceu que estar no poder é governar para todos, de forma unânime e, chegou o momento de dizer: basta!

Pelo amor que temos aos nossos filhos, a nossa história e ao nosso trabalho precisamos de uma alternativa que tenha compromisso com os milhões de brasileiros que foram às ruas exigir mudança!

Avante, Brasil, pois a mobilização de sua gente é maior que projetos políticos que visam à implantação de ideologias, que não valorizam a geração de trabalho, desestruturam as famílias e os bens que são conquistados com dedicação, trabalho e luta!

Que Deus nos abençoe!

Nossa nação precisa iniciar este novo tempo, com o apoio e luta de todos! 

Revisado por Editor do Webartigos.com