Articulação entre a avaliação somativa e a formativa, na prática pedagógica: uma impossibilidade ou um desafio? De Santos,L.A 

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERMANBUCO CURSO PEDAGOGIA POR: MARIA SEVERIANA DE ALBUQUERQUE

Email: mseveriana177@gmail.com

SANTOS, L.A articulação entre a avaliação somativa e a formativa, na prática pedagógica: uma impossibilidade ou um desafio? Santos na sua discussão referente às formas avaliativas, somativa cuja intencionalidade é de classificação dos estudantes no percurso de sua vida acadêmica que estabelece essa rotulação do nível de aprendizagem dos estudantes. E a formativa, que tem a correspondência de controlar, ou seja, ela se direciona com a intenção de verificar o que o estudante aprendeu. Essa forma de avaliação tem como a função de avaliar o estudante nas diferentes etapas da aprendizagem. É tomando essas duas concepções de avaliação que Santos buscar debate no seu texto, A articulação entre a avaliação somativa e a formativa na prática pedagógica: uma impossibilidade ou desafio? Em seu texto a autora nos possibilita uma reflexão a respeito das práticas avaliativas que é um fator que determina a rotina diária dos profissionais da educação e de estudantes. Santos, desenvolve algumas idéias voltadas principalmente para a dificuldade enfrentada pela docência, que aborda toda uma conjuntura que é um reflexo do próprio sistema avaliativo. Ao apontar no seu texto uma descrição com base teórica com caracteres empíricos voltado para o estudo de educação em uma relação ensinoaprendizagem, que aponta uma classificação conceitual do modo de avaliação. Com base nos dados adquiridos pela autora em termo empírico de práticas avaliativas. Essas práticas são colocadas em provas por Santos levando em consideração a sua identidade pela suas semelhanças é também pela suas diferenças. Através de sua analise Santos chega à possível conclusão viável para a sua concepção problematizadora a cerca da prática avaliativa, A autora chega à seguinte definição de que é de fundamental importância é também para melhorar o sistema educacional que o professores devem adota o método formativo, uma vez que, essa forma de avaliação proporciona uma aprendizagem mais significativa para os estudantes. Além de favorecer/contribui para um caminho de ensino bem mais satisfatório para uma construção do conhecimento do estudante. Apesar de reconhecer as vantagens para o ensino-aprendizagem para os estudantes a maioria dos docentes não faz uso dessa modalidade de avaliativa. O que acaba gerando conseqüência negativa na área educacional, pois se os docentes sabem a forma correta e mais ativa que venha facilita de uma forma positiva na aprendizagem do aluno, é se recusa a adota uma mudança com mais eficiência para o ensino, dessa forma é refutável mudar o ensino que está submisso ao comodismo, a ineficiência é o mais grave de todo quer se recusa a fazer uma modelagem nova do ensino. Não julgo a impotência dos docentes que se colocam em uma posição controvérsia da educação, pois esse modelo de avaliação somatório-classificatória já vem embarcado pela própria cultura escolar. Porém é importante reconhece outras formas avaliativas para o ensino não seja apenas centrado nos caracteres classificatório, mas que o papel não apenas da escola mais da própria forma avaliar deve promover ao estudante atributos de aprendizagem para sua vida não apenas acadêmica mas a avaliação também possui um caráter social da vida dos estudantes.

Revisado por Editor do Webartigos.com