20-12-2000

 

Nao entendo como ainda fico triste

Continuamente me angustio

Um sofrer maturado

Dos meus dias enfados

Ja deveria estar acostumado

Com a decepçao

Pois esta sempre foi minha vida

Retrógrada, com insatisfaçao

Eu nao encontro razoes pra sorrir

Motivo pra ficar alegre

Todos os meus planos desabaram

Se houve bons dias acabaram

Sinto me exausto, cansado

Deprimido e desgastado

Sem qualquer realizaçao

E ainda tendo de estender a mao

Ajudando os outros a conquistarem

O que nao consegui

Entregando a eles

O que quero pra mim

Fingindo pra mim mesmo

Que nao preciso disso

Pensa que nao percebo?

Pensa que nao me importo?

O que pensais de mim?

Um dia voce ve

Que ter nao e pra voce

Que e diferente

E isso e peso demais para a mente

Que nasceu para ver os outros sorrirem

Enquanto voce chora

Ver todo mundo te difamar

Enquanto voce ora

Que nao podes querer

O que os outros almejam

Tem de ficar em casa e pensar

Enquanto os outros festejam

Voce nao nasceu pra ter planos

Voce nao nasceu pra ter prazer

Voce nao nasceu para ter alegrias

Voce nao nasceu pra viver​​​

Meus anseios sao reprimidos

Minhas necessidades sufocadas

Meus gostos apartados de mim

Minhas vontades foram recalcadas

 

Dai graça por tudo

Dai graça

Mesmo se estiver em desgraça

Dou graça e te peço:

Oh pai

Ajuda me a aceitar tuas graças

 

FELLIPE KNOPP

 

 

Revisado por Editor do Webartigos.com