Tú libertaste o cego em que vivia sem poder reagir e lhe entregaste a chave do segredo que as portas da instrução deveria abrir.

Temos hoje um olhar em cada dedo, olhar que nos faz ver, tocar e sentir que nos leva a enfrentar, viver sem medo.

Os ignotos caminhos por via.

Louis Braille, teu invento prodigioso.

É o final peregrino iluminado.

É o evangelho que ao saber conduz teu nome entre os órgãos de visão.

É um símbolo de crença.

É um traço eterno entre a sombra e a luz.

 

 

EWALD KOCH

Revisado por Editor do Webartigos.com